FOGO

O fogo é símbolo da majestade e da força divina (Dt 4,24; Is 33,14; Sf 1,18). Deus apareceu a Moisés na sarça ardente (Ex 3,2), manifestou-se como fogo no Sinai (19,18). O fogo purifica e limpa o impuro (Lv 1,9; 10,2; Nm 11,1-3; Is 1,25; 6,7; Mt 7,19; 13,40-42; Jo 15,6). Por isso a ira divina é representada pelo fogo que pune os maus (Gn 19,24s; Sl 50,3; Mc 9,49). Jesus compara a punição definitiva dos maus com o fogo que não se apaga (Mt 18,8; 25,41); mas também a virtude renovadora do Espírito Santo é um “batismo de fogo” (Mt 3,11; At 2,3).

Livros recomendados

Visite a livraria

image

Politização da Bíblia – As raízes do Método Histórico-Crítico e a secularização da Escritura (1300-1700)

image

1964 — O ELO PERDIDO – O Brasil nos arquivos do serviço secreto comunista

image

Mentiram para Mim Sobre o Desarmamento

image

A Inquisição – Um Tribunal de Misericórdia